Clareamento dental: ainda é possível ter um resultado natural

Entenda como o procedimento  de clareamento dental é feito e como a Abla privilegia o sorriso genuíno.

Ter um sorriso bonito é a vontade de todo mundo, não é mesmo? E a melhor parte é que hoje em dia não faltam artifícios para tornar isso possível. Uma das ferramentas que pode ser aliada nessa missão é o clareamento dental, um tratamento muito feito atualmente e que visa deixar os dentes mais brancos, para um sorriso mais harmônico. 

Contudo, o aumento da popularidade dessa prática trouxe como consequência sorrisos menos naturais,devido ao uso de técnicas que promovem um clareamento exagerado. Essa pode ser uma insegurança do cliente e é fundamental que as expectativas estejam alinhadas no momento da execução. 

Aqui na Clínica Abla priorizamos laços estreitos entre o paciente e o médico, a fim de eliminar todas as inseguranças e esclarecer todas as dúvidas e preocupações. Essa conduta colabora para promover ao paciente uma verdadeira experiência desde a chegada na clínica, passando pela primeira consulta e chegando ao final do tratamento. 

Por isso, vamos falar sobre as opções de clareamento existentes no mercado de hoje e a forma como você pode ter um sorriso ainda mais bonito. Se você quer saber tudo sobre o assunto, continue lendo!

 

Como é feito o clareamento? 

O esmalte do dente é uma superfície naturalmente porosa, que é manchada aos poucos por meio dos restos de alimentos (ou outros agentes) que permeiam os poros e se depositam na camada abaixo do esmalte, a dentina. 

Por esse motivo, o dentista efetua uma limpeza básica na estrutura dentária para limpar a placa bacteriana e o tártaro. Este primeiro passo aumenta a eficácia do clareamento e também evita danos ou dores em áreas sensíveis. 

Após isso, ao se tratar de clareamento feito no dentista, é feita a proteção da gengiva com um líquido protetor, que pode ser exposto a um feixe de luz para criar uma superfície rígida em torno dos dentes  para que o líquido clareador (que vem em seguida) não cause nenhuma ardência ou machucado. 

No momento de aplicação do gel clareador em si, é usado como ingrediente ativo o peróxido de hidrogênio ou peróxido de carbamida, que é o mais usado entre os dentistas. 

Em ambos os ingredientes, a eficácia é resultado de uma reação de oxidação entre o produto e a superfície do dente e posterior quebra das moléculas orgânicas, como as derivadas dos alimentos. 

 

Quais são os tipos de clareamento? 

Depois de entender como o clareamento é feito, é importante saber que os tipos podem variar de acordo com a necessidade do paciente e do objetivo do tratamento. Atualmente, os tipos de clareamento mais usados e conhecidos são o com laser, caseiro ou a combinação dos dois. 

O tipo de tratamento ainda varia entre clareamento interno e externo, sendo o interno indicado para dentes que passaram por um tratamento de canal, que pode gerar consequências que causam o escurecimento do dente (como hemorragia interna ou impregnação por iodo que alguns cimentos mais antigos). 

 

Clareamento com laser ou luz de LED

O clareamento feito em consultório é dividido em sessões (que variam de 15 a 45 minutos, dependendo da condição e necessidade de cada paciente) com um gel clareador. Mas graças à tecnologia, o laser chegou para acelerar as etapas e pode fazer parte do procedimento. 

O combo da rapidez do processo somado à eficiência, fez com que o uso do laser tenha ganhado espaço no mercado. O grande diferencial entre esse e o clareamento tradicional está na luz projetada depois de o dentista isolar os dentes (para não machucar a gengiva, conforme explicado anteriormente) e aplicar o agente clareador. Isso promove o branqueamento dos dentes de forma indolor, confortável e veloz

Apesar dos vários benefícios e segurança do método, a possibilidade de realizar este tratamento deve ser avaliada por um profissional capacitado, para garantir que não há contraindicação, como cáries ou problemas gengivais. Caso algum desses problemas seja encontrado, deve ser corrigido para que depois seja dado prosseguimento.  

 

Clareamento caseiro 

Antes de tudo, vale deixar claro que esse clareamento caseiro não tem nada relacionado com receitas mágicas ou com as dicas da mídia. Inclusive, é necessário muito cuidado ao fazer uso de produtos que não são prescritos por profissionais, porque podem danificar os dentes. 

Nesse caso, o clareamento caseiro é semelhante ao que é feito no consultório do dentista, só que adaptado ao uso do próprio cliente em casa. Um kit com moldeira para os dentes e a bisnaga de gel clareador, apropriado a esse tipo de tratamento, ficam sob os cuidados do paciente.

O tempo de uso do gel é maior, uma vez que ele é específico para o uso em casa e não há suporte direto do profissional. Por consequência, é um tratamento também mais longo e que deve ser feito com acompanhamento periódico no dentista. 

Entre os tipos, é necessário entender qual oferece o melhor custo-benefício para cada situação particular. 

 

Naturalidade no resultado 

Como dito anteriormente, é importante alinhar expectativas e existir conforto por parte do paciente com o profissional escolhido. Existem tons de branco que não são possíveis de serem alcançados, devido à uma limitação do próprio dente e do ponto de partida do tratamento. 

Por isso, na Clínica Abla temos uma essência: prezamos por um resultado que seja natural e seguro ao paciente, de forma que realce a harmonia do próprio sorriso e não confira características artificiais. 

 

Dúvidas recorrentes

Quando o assunto é clareamento, algumas perguntas são padrão: bebidas ou alimentos podem escurecer os dentes? O tratamento é definitivo? Pessoas com dentes sensíveis também podem fazer? Então, vamos lá!

 

Duração do tratamento e interferências 

Por mais triste que seja… sim, bebidas e alguns alimentos (como café, chá, refrigerante e vinho) podem escurecer os dentes, o que automaticamente já indica que o procedimento não é definitivo. Os dentes podem precisar de branqueamento de tempos em tempos, e este intervalo deve ser avaliado pelo dentista. 

Ainda neste tópico, vale esclarecer que não é necessário interromper o consumo de alimentos ou bebidas que escurecem os dentes durante o processo de clareamento. Mas é fundamental que haja mais cuidado, como a correta higienização e ingestão de água, para garantir um resultado melhor do procedimento e mais duradouro.

 

Sensibilidade dos dentes

Apesar deste procedimento não causar sensibilidade nos dentes, pode agravar os sintomas de quem tem. Por isso, o médico deve ser informado em caso de pacientes com essa condição, para uma avaliação criteriosa e conclusão de como contornar o transtorno Mas fique tranquila, pois há soluções como a aplicação de produtos e/ou escolha do melhor método para a realidade do paciente. 

 

Idade para fazer clareamento

O clareamento dental pode ser indicado quando o paciente já possui a dentição permanente na boca, o que acontece em média a partir dos 13 anos de idade. Entretanto, essa indicação deve ser avaliada e prescrita após criteriosa avaliação. 

Essa abordagem só deve ser realizada caso seja imprescindível, ou seja, no caso dos mais jovens muitas vezes é possível optar por outros tratamentos.

 

E aí, pronto para marcar uma consulta e deixar seu sorriso ainda mais bonito? Nossos especialistas estão te esperando! 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não pode ser publicado.